Fonte:Sorenson:JBMS 15:2:Por volta de 1400 aC, ferreiros em Armênia tinha descoberto como cementação ferro por aquecimento prolongado em contato com o carbono

Revisão em 19h32min de 27 de junho de 2017 por FairMormonBot (Discussão | contribs) (Robô: Substituição de texto automática (-{{fonte\n\|título=(.*)\n\|categoria=(.*)\n}} +{{FairMormon}}))
(dif) ← Revisão anterior | Revisão atual (dif) | Revisão seguinte → (dif)

Índice

Sorenson: "Por volta de 1400 aC, ferreiros em Armênia tinha descoberto como cementação ferro por aquecimento prolongado em contato com o carbono"

John L. Sorenson: [1]

O aço é "ferro que foi combinado com os átomos de carbono através de um tratamento controlado de aquecimento e de arrefecimento." [2] No entanto, "os antigos possuíam no natural (meteórica) de níquel-ferro liga um tipo de aço que não foi fabricado pela humanidade antes de 1890." [3] (Tem sido estimado que 50.000 toneladas de material de meteoritos cai sobre a terra cada dia, apesar de apenas uma fracção do que é recuperável.) [4] Por volta de 1400 aC, ferreiros em Armênia tinha descoberto como cementação ferro por aquecimento prolongado em contato com carbono (derivado do carvão vegetal em suas forjas). Este martensite produzida, a qual forma uma camada fina de aço no exterior do objecto (vulgarmente uma espada) a ser fabricado. [5] Ferro de jóias / aço, armas e ferramentas (incluindo aço temperado) foram definitivamente fez tão cedo quanto 1300 aC (e talvez mais cedo), sancionada por escavações na atual Chipre, Grécia, Turquia, Síria, Egito, Irã, Israel, e Jordânia. [6] "Smiths foram cementação [isto é, a produção de aço] intencionalmente em uma escala bastante grande, pelo menos, 1000 aC na região do Mediterrâneo Oriental."[7]

Notas

  1. John L. Sorenson, "Steel in Early Metallurgy," Journal of Book of Mormon Studies 15/2 (2006): 108–109. off-site PDF link wiki
  2. Lenore O. Keene Congdon, "Steel in Antiquity: A Problem in Terminology," in Studies Presented to George M. A. Hanfmann, ed. David Gordon Mitten et al. (Cambridge: Fogg Art Museum, Harvard University, 1971), 18–19.
  3. Robert James Forbes, Metallurgy in Antiquity: A Notebook for Archaeologists and Technologists (Leiden, The Netherlands: E. J. Brill, 1950), 402.
  4. Harvey Harlow Nininger, Find a Falling Star (New York: Paul S. Erikson, 1972), 238.
  5. Congdon, "Steel in Antiquity," 24–25; D. Davis et al., "A Steel Pick from Mount Adir in Palestine," Journal of Near Eastern Studies 44/1 (1985): 42; and Muhly, "Mining and Metalwork," 3:1515.
  6. Patrick E. McGovern, "The Innovation of Steel in Transjordan," Journal of Metals 40/7 (1988): 50; Jane C. Waldbaum, From Bronze to Iron: The Transition from the Bronze Age to the Iron Age in the Eastern Mediterranean (Göteborg, Sweden: Paul Åström, 1978), 54; and Robert Maddin et al., "How the Iron Age Began," Scientific American 237 (1977): 122.
  7. Tamara S. Wheeler and Robert Maddin, "Metallurgy and Ancient Man," in Coming of the Age of Iron, ed. Wertime and Muhly, 116.