Diferenças entre edições de "Pergunta: Faça Santos dos Últimos Dias acreditam em um "part-time racista" e deus "psicopata esquizofrênico"?"

m (Robô: Substituição de texto automática (-{{fonte\n\|título=(.*)\n\|categoria=(.*)\n}} +{{FairMormon}}))
 
Linha 1: Linha 1:
{{fonte
+
{{FairMormon}}
|título=Pergunta: Faça Santos dos Últimos Dias acreditam em um "part-time racista" e deus "psicopata esquizofrênico"?
 
|categoria=
 
}}
 
 
<onlyinclude>
 
<onlyinclude>
 
==Pergunta: Faça Santos dos Últimos Dias acreditam em um "part-time racista" e deus "psicopata esquizofrênico"?==
 
==Pergunta: Faça Santos dos Últimos Dias acreditam em um "part-time racista" e deus "psicopata esquizofrênico"?==

Edição atual desde as 20h12min de 27 de junho de 2017

Índice

Pergunta: Faça Santos dos Últimos Dias acreditam em um "part-time racista" e deus "psicopata esquizofrênico"?

Santos dos Últimos Dias acreditam em um Deus que cuida de seus filhos

Um crítico do Mormonismo em tom de zombaria descreve o "Deus" que crê que os Santos dos Últimos Dias acreditam:

Deus não gosta de ouvir reclamação e ingratidão, então Ele envia diversas cobras para matar pessoas. Quando as pessoas haviam tido o suficiente das cobras, elas pedem a Moisés para pedir a Deus que parasse. Deus então conclui que Moisés é persuasivo e diz a ele para colocar uma cobra em um mastro e dizer às pessoas que deveriam olhar no topo do mastro e não morreriam. Então, o mastro é feito, as pessoas o enxergam e não morrem. A moral da história? Não reclamem ou sejam ingratos ou Deus enviará cobras.

Ele conclui declarando, "Me pedem para crer não apenas em um Deus racista e polígamo em meio período, mas um psicopata esquizofrênico também." [1]

Santos dos Últimos Dias não acreditam em um Deus "racista" e "psicopata esquizofrênico". Alguns Santos dos Últimos Dias de fato acreditam que Deus possui mais de uma esposa e alguns não. Não há posição oficial da Igreja sobre este assunto. Tal hipérbole torna obscura e zomba da verdadeira natureza do Deus que acreditamos. A versão sarcástica da história oferecida pelo crítico carece de qualquer significado coerente.

O crítico usa uma variedade de passagens das escrituras para representar Deus como caprichoso e despreocupado. Se os filhos de Israel "reclamarem" Deus "enviará cobras". Deus é "psicopata e "esquizofrênico", diz o crítico. Ele completamente não compreende o ponto e o significado dos eventos escriturísticos descritos.

Notas

  1. Jeremy Runnells, "Letter to a CES Director" (2013)